Programação Geral de JUNHO | 2015

JUNHO

02/06 (Terça-feira)
LITERATURA
18h - Contação de História para adultos: "Mitos Africanos: conhecendo antigas memórias", com Emanuel Costa.
Fazendo alusão  a abolição da escravatura que aconteceu no dia 13 de maio, vamos conhecer o rico universo dos mitos africanos através de um espetáculo de contação de  histórias onde a palavra revela segredos de magia, poder e fé. O Brasil é uma criação tão negra quanto européia e indígena, somos a mistura bela e profunda de histórias entrelaçadas e moldadas ao longo do tempo. A verdade é que uma parte dessa história foi marginalizada, nossos ancestrais negros foram colocados de lado, nossa memória negra foi apagada de muitas mentes e corações. Contaremos a história de reis e guerreiros africanos, representações da força, sabedoria, justiça e muitos outros sentimentos presentes nos Mitos Africanos. Descoberta para muitos e um prazer imensurável para outros, manter viva essas memórias. Depois de ouvir as histórias responda: o que você ouviu é mito ou verdade?


03/06 (Quarta-feira)
MÚSICA
SONORA BRASIL
19h - Quebradeiras de Coco Babaçu (MA)
Formado por oito mulheres que trabalham na quebra do coco babaçu desde a infância. As músicas refletem uma postura crítica e questionadora diante das condições de vida das trabalhadoras e suas famílias, que são entoados com voz firme e potente e marcados pelo ritmo das ferramentas usadas na quebra: o machado e o porrete.


05/06 (Sexta-feira)
LITERATURA
16h - Palestra: Cordel e literatura brasileira: a Apartação Cordelista.
Palestrante convidado: Aderaldo Luciano dos Santos (PB)
A palestra "Cordel e Literatura Brasileira: A Apartação" busca saída para as perguntas e os labirintos que acompanharam o pesquisador Aderaldo Luciano desde a infância: terá realmente o cordel vindo de Portugal? Qual a verdadeira relação entre o cordel e o universo dos cantadores repentistas?  É verdade que os cordéis sempre foram vendidos pendurados em um barbante, nas feiras livres? O cordel é poesia brasileira? Por que nos cursos de Letras os poetas do cordel nunca são citados? Por que os clássicos do cordel brasileiro não se inserem no todo literário brasileiro? Haverá alguma manobra das elites culturais brasileiras contra o cordel? Em quais livrarias encontramos cordel para vender? Nas bienais do livro pelo Brasil porque nunca se vê um autor de cordel participando de mesas de debates na programação principal? Qual o cachê pago a um autor de cordel? Bem vindos a guerra!"
LITERATURA
18h - Sarau de Cordel, Cláudio Cardoso, Juraci Siqueira e Apolo de Caratateua.
Participação especial: Eliana Barriga
A Literatura de Cordel é uma forma literária secular que se ramificou por outras manifestações artísticas no Brasil (como a xilogravura e o repente). O cordel já foi importante instrumento de alfabetização, transmissão de conhecimento e incentivo à leitura, especialmente no Nordeste brasileiro.  O  Sarau de Cordel  terá  a participação de Cláudio Cardoso,  Antônio Juraci Siqueira, Apolo de Caratateua, declamação  de textos de Jessier Quirino e outros autores nordestinos. Participação especial: Eliana Barriga. 


06/06 (Sábado)
FOTOGRAFIA
Fotojornalismo | Palestra  “Narrativa Fotográfica” e Workshop “Fotojornalista, Um Repórter Completo”,
com Alan Marques.
Palestra “Narrativa Fotográfica”
(às 9h no Cine teatro)
Workshop “Fotojornalista, Um Repórter Completo” 
(acontece de 15h às 17h)
Vagas limitadas e sujeitas à avaliação.  Inscrições gratuitas mediante  apresentação de breve carta de intenções e preenchimento de ficha na recepção do Sesc Boulevard. Inscrições até 02/06
LITERATURA
11h - Contação de histórias infantis, " A História do boi bumbá" com  Zezé Caxiado
Catirina,  que estava grávida, amanheceu com desejo de comer a língua do boi mais querido do seu patrão. Pai Francisco, seu marido, obedeceu e a história se deu. O boi morreu! E agora? O patrão quer ele de volta!  Venha conhece a lenda do Boi Bumbá
MÚSICA
19h - Grupo Casa do Som
Formado a partir da reunião de amigos em 2012, o grupo sempre enveredou pela linha autoral e já se apresentou em vários eventos em Belém e Ananindeua. A sua atual formação conta com César Padilha (Gato); Josué Sousa (Piteco); Franklin Dias; Antônio Geraldo (Baiano); Leonardo Padilha (Léo); Fernanda Freitas, Mário Célio (Bainha); Luiz Flávio (Bolla) e José Carlos (Dimmy).


07/06 (Domingo)
TEATRO
11h - Espetáculo de teatro "Ecos no Futuro" Grupo Ecoarte
Direção: Edson Chagas
Um menino ribeirinho brinca às margens do rio empinando pipa em seu casquinho quando um vento forte e misterioso o transporta para um lugar encantado, lá os seres míticos estão convivendo com a degradação da natureza e ele acaba sendo transformado em pipa.
Duração: 50 min | Livre


10/06 (Quarta-feira)
CINEMA
18h - Palestra com Augusto Pacheco, crítico de cinema. (ACCPA/Click)
Tema : A IMAGEM E A VIOLÊNCIA
Local: Cine Teatro
MÚSICA
19h - Ópera Stúdio FCG
Desenvolvido pela Coordenadoria de Extensão e Pesquisa da Fundação Carlos Gomes e que tem à frente a pianista Ana Maria Adade, o projeto tem o objetivo de preparar os alunos de canto lírico para a carreira artística profissional de um cantor de ópera. O concerto nesta apresentação tem o título "HIGHLIGHTS DAS BODAS DE FIGARO".


11/06 (Quinta-feira)
MÚSICA
19h - Oneide Bastos (AP)
A cantora, compositora e atriz amapaense teve sua carreira iniciada em 1977, participando de vários grupos e shows em Macapá, Belém e Guiana Francesa. Em 1994 grava seu primeiro disco "Mururé" e agora apresenta o show de lançamento de seu segundo álbum, intitulado "Quando Bate o Tambor", indicado ao 26º Prêmio da Música Popular Brasileira, no Rio de Janeiro.


12/06 (Sexta-feira)
MÚSICA
19h - Letícia Secco
Em comemoração ao dia dos namorados, o show "De Tanto Amor"  marca o retorno da cantora à sua terra natal, esbanjando todo o seu talento e sensibilidade através da interpretação de grandes clássicos da música popular.
Nesta apresentação contará com Bob Freitas (arranjos, violão e guitarra) e Edvaldo Cavalcante (bateria e percussão).



13/06 (Sábado)
LITERATURA
11h - Contação de histórias infantis, " Levanta boi bumbá" com  Adriana Cruz
Quem não conhece a história da mulher grávida que desejou comer a língua do boi preferido do patrão? Essa é uma história contada muitas vezes e de muitas maneiras, até cantada! O boi morre, mas volta a viver com a ajuda do pajé. Essa contação feita de maneira muito divertida, será apresentada de forma cantada, brincada e dançada pelo boizinho em forma de boneco. Adaptada do livro da própria contadora, Adriana Cruz, de sua coleção infantil, viagens de Zé Mururé.
CINEMA
16h - No - Adeus, Sr. Pinochet
Dir: Pablo Larraían
Chile/França/EUA
2012 | 117 min | 12 anos
Em 1988, o ditador chileno Augusto Pinochet, diante da pressão internacional, convoca um referendo sobre o seu mandato. Os líderes da oposição convencem o jovem publicitário René Saavedra a liderar sua campanha. Com pouquíssimos recursos e permanente vigilância dos guardas de Pinochet, Saavedra e sua equipe criam um audacioso plano para vencer a eleição e libertar seu país da opressão.
MÚSICA
19h - Antônio Novaes
Músico e compositor paraense, ex-integrante da banda "A Euterpia" ,atualmente residindo em São Paulo, faz show de lançamento de seu primeiro EP "Gito", onde busca atravessar fronteiras, tateando limites, indo do rock experimental aos flertes com o jazz e o lírico do Velho Mundo. A latinidade caboclo-caribenha segue correndo nas veias e o que realmente se faz notar é como tudo, quando junto, soa novo e universal.


16/ 06(Terça-Feira)
DANÇA
18h - Roda de Carimbó com o Grupo Sabor Marajoara
Na roda serão apresentadas danças e músicas de várias regiões do Estado, tais como: carimbó, vaqueiro, lundú, siriá, etc. As danças são executadas por dançarinos treinados e preparados, onde executam, além de coreografias harmoniosas, tem como o charme a mais, as famosas estampas coloridas, de acordo com a dança apresentada. As músicas são executadas por jovens músicos, também ensaiados e preparados para transmitir o mesmo sentimento, prevalecendo, um repertório de compositores da música popular paraense.


17/06 (Quarta-feira)
CINEMA
18h - O dia que durou 21 anos
Dir: Camilo Tavares
2012 | 77 min | 12 anos
O golpe militar de 1964 no Brasil contou com a ativa participação do governo dos EUA. Numa trama de ação e suspense, o filme revela documentos Top Secret da CIA e áudios originais da Casa Branca, mostrando como os presidentes John F. Knennedy e Lyndon Johnson articularam o plano civil e militar para derrubar o presidente João Goulart, eleito pelo voto popular. Durante 21 anos (1964 até 1985) o governo militar brasileiro impôs um regime autoritário que violou os direitos civis e instalou a ditadura em nome da "Liberdade" e da defesa da "Democracia", com graves conseqüências para toda a América Latina.
MÚSICA
19h - Delcley Machado
Guitarrista, cantor e compositor paraense, apresenta show autoral " Lado de Cá", celebrando  25 anos de carreira. Possui três Cd's gravados, o "Urbi Et Orbi", "Cordacesa" e "Temporal" e é considerado um dos músicos marcantes na história da música instrumental do Estado do Pará, tendo atuado no Brasil e no exterior ao lado de nomes como: Toninho Horta, Ney Conceição, Claudio Nucci, Lula Barbosa, Vital Lima, Walter Freitas e outros.


18/06 (Quinta-feira)
MÚSICA
19h - Grupo ZebraBeat
A partir de uma mistura experimental, a Zebrabeat Afro-Amazônia Orquestra ressignifica a música tradicional paraense como o carimbó e a guitarrada, que recebe fortes influências da música caribenha ao hibridizá-la ao "Afrobeat". O resultado da mistura é uma musicalidade instrumental percussiva de fácil apreciação em qualquer lugar do mundo, mas que não perde suas raízes de música regional, tanto amazônica, quanto africana.


19/06 (Sexta-feira)
MÚSICA
19h - Renato Lú
O cantor e compositor paraense apresenta show de seu novo Cd " Arraial da Abelhas", resultado de uma pesquisa profunda acerca da musicalidade brasileira, mesclada com ritmos amazônicos. Com carreira iniciada nos anos 90, teve em seu primeiro Cd  "Coração Caliente" a consolidação de sua música dentro do cenário de música brasileira feita na Amazônia.


20/06 (Sábado)
LITERATURA
11h - Contação de histórias infantis, "A fogueira de João" com Marluce Araújo
No tempo dos avós de nossos avós, viviam em um lugarejo bem simples e pacato, duas jovens primas, Maria e Isabel, e que bastante amigas confidenciavam seus sonhos e esperanças. O tempo passa e ambas esperam a chegada de seus filhos, porém por suas casas ficarem um pouco distante uma da outra, e sem tecnologia alguma para se comunicarem com tamanha rapidez, decidem fazer um trato: aquela que primeiro tiver seu bebe, fará uma fogueira enorme sobre um monte, para avisar sobre o nascimento. Isabel sendo a primeira a dar a luz a um lindo menino, que viria se chamar João, realiza o combinado, e eternizando através da fogueira, o símbolo de umas das festas mais populares, a Festa Junina, que homenageia não só São João, como Santo Antonio e São Pedro.
CINEMA
16h - French Cancan (Parceria Aliança Francesa)
Dir.: Jean Renoir
1954 | 1h37min | 12 anos
Após as obras amargas realizadas na América, que o afastaram do realismo poético e de uma experiência singular na Índia, onde realizou "Rio Sagrado" (1950), Renoir retornou à França. Iniciou com "Le Carrose D'Or" (1952), as grandes meditações sobre o espetáculo que caracterizam suas obras finais. Nesta fase, Renoir já não é mais o mesmo e "French Can-Can" (1954) vira um marco em sua carreira, mais do que qualquer outro filme a partir de então. Parece refletir as mudanças sofridas. De fato, esse filme está nos antípodas das obras fundamentais de Renoir, nos anos 30. Em "French Can-Can" Renoir evoca a formação do Moulin-Rouge para mostrar, o contraste com "A Grande Ilusão", que os extremos se tocam, que Toulousse-Lautrec, não é senão a encarnação de uma aristocracia lançada no mundo do vício, para encontrar, no submundo da escala social e moral, uma dignidade que não se encontra na nobreza de sangue. Embora, não seja o último filme de Renoir, "French Can-Can" é a obra mais terna e mais alegre que ele fez no retorno ao seu país. Considerado como seu testamento fílmico.
MÚSICA
19h - Lúcio Mouzinho
O cantor e compositor paraense, que já fez parte dos grupos "Via Norte" e "Arraial do Labioso",é atuante no circuito de bares e festivais,  apresenta o show "Cheiro e Festejo", onde, através das canções, traz o frescor das essências do norte e o brilho das noites juninas, interpretando várias pérolas de nosso cancioneiro popular.


21/06 (Domingo)
TEATRO
11h - Espetáculo de teatro "Ecos no Futuro" Cia Ecoarte
(Ver dia 07/06)


23/06 (Terça-Feira)
LITERATURA
19h - Mural Cultural com o Grupo Versivox
O Versivox comporá um espetáculo cênico musical inspirado no tema do evento: a tradicional atmosfera junina que toma conta de Belém no período do São João. Influenciou a obra de grandes nomes das nossas letras, como Bruno de Menezes, Antônio Tavernard e tantos outros. A ideia é criar uma ambientação cênica que transporte público e convidados ao clima dos antigos terreiros criados nos quintais dos antigos casarões paraenses. Compondo esse bucólico cenário, uma roda de violas, violinos e percussão musicando o ambiente. O Versivox comporá canções que se unam ao legado poético de grandes escritores paraenses. Pontuando tudo isso, um bate papo com dois convidados especiais que mostrarão com a quadra junina influenciou a criação poética de vários mestres e como essas obras nos fazem voltar no tempo ainda hoje e entender a Belém de ontem.


24/06 (Quarta-Feira)
MÚSICA
19h - Baile de São João "Olha pro Céu meu amor" com Larissa Leite
No show “Olha pro céu, meu amor”, a cantora e compositora paraense pretende resgatar as verdadeiras músicas juninas, relembrando Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Alceu Valença, Geraldo Azevedo, entre outros grandes músicos. A direção musical e sanfona é de Chiquinho do Acordeon e do multi-instrumentista Igor Nicolai.


25/06 (Quinta-Feira)
HUMANIDADES
19h - Pássaro Sabiá, "A lenda de Nayara"
Os cordões e pássaros juninos são uma forma expressiva cujos primeiros registros remontam ao século XVIII e uma das poucas manifestações juninas originalmente paraenses. Tratam-se de apresentações com cenas dramáticas e cômicas envolvendo personagens diversos que vão de matutos a nobres, coronéis a indígenas, e que trazem como enredo de fundo uma ave que é perseguida ou capturada por um caçador.


26/06 (Sexta-feira)
HUMANIDADES
19h - Cordão de Pássaro Tem-Tem, "Um dia no bosque"
(Ver dia 25/06)


27/06 (Sábado)
FOTOGRAFIA
A partir das 10h - Mostra de Fotografia: "Minha Ilha, uma versão...", de Octávio Cardoso
"Sempre vi, no Marajó e no vaqueiro, um universo riquíssimo a ser explorado. Um lugar mágico, quase encantado, somado à presença de um homem simples e forte. [...] O objetivo deste projeto é, portanto, fotografar o vaqueiro nesse ambiente em um momento de transformações. O vaqueiro e os campos da Ilha do Marajó. Os dois juntos, intimamente ligados".   Octávio Cardoso ,  maio  de 2015
LITERATURA
11h - Contação de histórias infantis," Uma no casamento na roça" com Ester Sá
“Uma” recebeu uma graça de São Joãozinho e agora tem que pagar sua promessa: montar um casamento na roça. Mas está só e o casamento tem tantos personagens...como fazer? “Uma” não desiste fácil e vai encontrar uma forma de colocar de pé sua encenação com a ajuda de seus novos amigos.  A contação utiliza-se dos bonecos populares mamulengos, numa alusão à característica popular da brincadeira do casamento na roça.
HUMANIDADES
19h - Pássaro Tucano, "A suprema confissão"
(Ver dia 25/06)


28/06 (Domingo)
HUMANIDADES
11h - Boi Veludinho
Diferente do boi-bumbá que é dramatizado, o boi de máscaras se destaca pela música de fanfarra e dança de seus brincantes mascarados e "cabeçudos", além do próprio boi. O Boi Veludinho é um exemplo desse gênero, e foi fundado por Nivaldo Figueiredo no Guamá, em Belém, como forma de rememorar suas participações na brincadeira do boi de máscaras de sua terra natal, São Caetano de Odivelas (PA), quando ainda criança.


30/ 06(Terça-Feira)
MÚSICA
19h - Grupo de Carimbó do Mestre Ginja
Filho de caboclo marajoara, Mestre Ginja, começou o seu trabalho na arte de tocar instrumentos de percussão e de compor em 1974. O show conta com canções do seu novo CD "Mestre Ginjas e os Ritmos da Amazônia" que relatam a maneira simples e características do povo interiorano, entre Carimbós, Cocos e Toadas.  O projeto do Cd  é formado por músicos profissionais com uma larga experiência em ritmos regionais.

26 comentários:

  1. queria tanto ver o teatro hoje :(

    ResponderExcluir
  2. SÓ COISA BOA PARA CURTIR DEPOIS DA CHUVA NOTURNA.

    ResponderExcluir
  3. FOI 10 !

    Joanna Di Ângelis e Tynnôko Costa fizeram tributo aos Beatles no Sesc Boulevard hoje.


    Karina Tavares.

    ResponderExcluir
  4. Lugares como Sesc Boulevard, deveriam ter uma divulgação maior, pois só tem programações boas e para todos os gostos e estilos. PARABÉNS PELA ORGANIZAÇÃO."A CULTURA AGRADECE".

    ResponderExcluir
  5. Parabéns a toda equipe de colaboradores, sobretudo aquele que estão pelos bastidores dos espetáculos do Sesc Boulevard Belém e por permitirem e proporcionarem essa gama de possibilidades artisticas ao público paraense...... Vejo que a cada mês a programação é recheada de arte contemporanea.. MÚSICA, TEATRO, CINEMA, nas suas mais diversas faces. Enfim, meus parabésn, continuem assim... Abraço

    ResponderExcluir
  6. Excelente programação! Prabéns.

    Nesse mês não teremos nenhuma oficina?

    ResponderExcluir
  7. Olá! Terão oficinas agora no mês de dezembro?

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  8. Para o teatro precisa pegar algum ingresso antecipado?

    ResponderExcluir
  9. é gratuita essas programações?

    ResponderExcluir
  10. E a programação de Janeiro? Alguém sabe me informar?

    ResponderExcluir
  11. A criação deste espaço de cultura e diversão é excelente. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  12. A programação está super interessante, como sempre o SESC mostrando a nata da cultura Paraense, parabens ao SESC e aos Paraenses que desfrutam desta magnifica programação.

    ResponderExcluir
  13. Show de Gigi Furtado está perfeito. Vale muito a pena conferir.

    ResponderExcluir
  14. Já estou viaciada com as programações do SESC que é tudo de bom antes de qualquer programação noturna em Belém. Parabéns equipe do SESC que está nos dando a oportunidade de conhecer os nossos valores musicais e artísticos.

    ResponderExcluir
  15. O show do Engole Cobra vai bombar no dia 10/07, espero todos lá!!

    ResponderExcluir
  16. a entrada é franca para todos os dias da programação ?

    ResponderExcluir
  17. Sim, as programações no sesc Boulevard são sempre gratuitas.

    ResponderExcluir
  18. A ELLEN OLERIA TEM UMA VOZ MARAVILHOSA.

    ResponderExcluir
  19. O SESC está de parabéns, teatro, cinema, música, nossa Cidade agradece! Mas fico preocupada com a diminuição das programações, no domingo a noite por exemplo, não tem mais nada. Tinhamos a disposição atrações de terça a domingo em horários determinados e agora muda constantemente ou simplismente não acontece mais. Peço que não deixem esse espaço acabar ou se apagar. Bjo

    ResponderExcluir
  20. Queria saber que cinema e os filmes?
    este e o meu email qualquer coisa vocês me passam ok.
    patriciorlima@yahoo.com.br
    espero respostar.

    ResponderExcluir
  21. Poxa, voltem com o teatro infantil aos domingos...por favor...

    ResponderExcluir
  22. Esta ótima a programação do mês de abril. Haja fôlego para participar! Angel

    ResponderExcluir
  23. atualiza, sesc, quero saber o que tem em maio :(

    ResponderExcluir
  24. Gigi Furtado dia 09/05 entrada franca??

    ResponderExcluir

Topo da Página ↑