Programação Geral de AGOSTO | 2015

Agosto

01/08 (Sábado)
LITERATURA     
11h - Contação de história infantil  "Histórias Brincantes: O prazer de brincar com as palavras", com Sônia Situba
A contadora de histórias Sônia Situba, traz performances com histórias de repetição, para divertir e encantar crianças e adultos. Fará uma viagem com  histórias do livros " O maior nabo do mundo", de Celso Sisto, “A Casa Sonolenta“, de Audrey Wood  e  “Bruxa, Bruxa, Venha a Minha Festa“, de Arden Druce.
CINEMA
16h - Adeus, Meninos
Direção:  Louis Malle
105 min | 12 anos | França | 1987
França, inverno de 1944. Julien Quentin (Gaspard Manesse) é um garoto de 12 anos que frequenta o colégio St. Jean-de-la-Croix, em grandes dificuldades por conta da 2ª Guerra Mundial. Ele ganha um inimigo com a chegada de Jean Bonnett (Raphael Fejto), um introvertido garoto. Mais tarde Julien descobre que o menino é judeu e os dois se tornam melhores amigos, mas a tragédia chega à escola quando a Gestapo invade o local.
TEATRO
19h - Projeto Sesc Dramaturgias  - Leituras Dramáticas
Texto: A Ilha Deserta - "Burleria" Em Um Ato
Autor: Roberto Arlt
Direção : Luiz Girard e Igor Almeida
Leituras em Cena tem como objetivo estimular a prática de leitura de textos teatrais. Visa difundir textos inéditos ou consagrados da dramaturgia nacional e mundial, pretendendo instrumentalizar e chamar a atenção de diretores e atores para as potencialidades cênicas – ou novos ângulos – de uma determinada obra.


04/08 (Terça-Feira)
LITERATURA     
18h - Lançamento do Livro "Ovo de Osga", de Ailson Braga
"Ovo de Osga" é o segundo livro do autor e foi publicado pela Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Com essa obra,  Ailson ganhou a categoria Conto do Prêmio Dalcídio Jurandir de 2013.  O primeiro livro do escritor, ator e jornalista foi "Enquanto Chove", publicado em 2002, também resultado do Prêmio de Literatura do IAP, também na categoria contos.  Ailson Braga é conhecido por sua linguagem fortemente marcada pela poesia, primeira forma de escrita exercitada pelo escritor, que também é ator, jornalista e dramaturgo. "Ainda tenho vários poemas que penso em publicar, mas não escrevo mais poesia no sentido formal. Entretanto, meus contos têm uma narrativa bem lírica, com imagens sempre nesse contexto poético", opina o autor.


07/08 (Sexta-Feira)
EXPOSIÇÃO
19h -Abertura da Exposição "Chão afora...céu adentro" de Erinaldo Cirino
A exposição consiste na apresentação de trabalhos do artista maranhense, a maioria desenhos nanquim sobre papel, com algumas pinturas, esculturas e objetos, produzidos entre 2013 e 2015. O vazio, silêncio, dor, desejo, são os motes que delineiam esses desenhos, talvez na tentativa de provocar um olhar para o interior de nós mesmos, naquilo que em nós ecoa os acontecimentos mudos de cada dia. Chão afora...céu adentro como horizonte de luta e desejo.
EXPOSIÇÃO
19h - Abertura da Exposição "Orificios" de Benedito Nunes (MT) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Pintor, desenhista, professor e objetista. Começou a pintar em 1978, frequentando o Ateliê Livre da Fundação Cultural. Nesta exposição individual, Nunes materializa sua sensibilidade da percepção cotidiana, analisa um caminho, uma travessia talvez. Tema que vem sendo discutido em sua pintura há alguns anos. Desta vez, reunindo várias esculturas em lata, a proposta transpõe as figuras individuais com seu pensamento e incita a pergunta para onde vão? Neste sentido o Orifício sintetiza um ponto de chegada e saída, isto é, as pessoas aparecem e somem através de um “buraco".


08/08 (Sábado)  
LITERATURA     
11h - Contação de história infantil  " Tonho parente: culpado ou inocente?", com  Sandra Perlim
Tonho Parente é um jardineiro bem competente que acaba indo trabalhar no colorido jardim da Casa Amarela. Os gatinhos que moram lá logo se encantam com o trabalho precioso desse jardineiro jeitoso. Mas Liloca Gatoca, desconfiada de tanto que pensa, não acredita em tanta eficiência! Será que Tonho Parente é culpado ou inocente?
SONORA BRASIL
19h - Destaladeiras de Fumo de Arapiraca (AL)
Grupo formado por cinco mulheres da região de Sítio Fernandes, município de Arapiraca, na zona rural do agreste alagoano, e Nelson Rosa, mestre de coco de roda. Os cantos das destaladeiras são entoados em várias vozes, com uma só voz no improviso dos versos geralmente tirado pelas líderes do salão; são em forma de trovas rimadas e têm como característica serem arrastados e sem acompanhamento instrumental. O grupo traz no repertório, além das canções tradicionalmente entoadas na rotina laboral da destalação, cantigas de barreiro e tapagens de casa, os rojões de eito entoados nas tarefas da roça e o pagode, música que embalava as festas em que a comunidade comemorava o chamado derradeiro dia de fumo, no encerramento da safra.


10/08 (Segunda-Feira)
MÚSICA
19h - Show "Equatorial, Quente & Úmido", com Felix Robatto I Mostra Sesc Amazônia das Artes
O guitarrista e produtor musical Félix Robatto apresenta o show “Equatorial, Quente & Úmido”, título de seu primeiro disco solo, um trabalho pop com referência forte da música latina. O repertório é quase 100% autoral, com músicas como “Ilha do Marajá” e “Amazônia Big Rave”, que misturam suas influências e condensam os trabalhos anteriores feitos por ele. Cúmbia, Carimbó, Guitarrada, Cadance Lypso e surf music são alguns dos gêneros musicais presentes neste novo trabalho. No show, Félix também relembra alguns hits da época do La Pupuña, como “São Domingos do Surf” e “Só a galera”. O artista promete um show dançante com uma boa mostra da nova música paraense.


11/08 (Terça-Feira)
MÚSICA
19h - Grupo Regiojazz (RR) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
O grupo RegioJazz recria músicas dos compositores de Roraima entre outros da região Norte, através de um jazz de
referências regionais, apimentado por influências latinas. É formado por integrantes de diferentes estados, e o som miscigenado, conta com a sofisticação da guitarra paraense de Vitor Piani, o peso dos grooves e alternâncias melódicas do baixista roraimense Tauã Uchôa, a variedade rítmica da percuteria do amazonense Matheus (Dibob), a agilidade nos dedos do tecladista brasiliense Fábio Moura e a voz marcante e afinada da intérprete gaúcha Leka Denz. O repertório apresenta composições dos poetas Eliakin Rufino, Zeca Preto, Neuber Uchôa, George Farias, João Donato, Ronaldo Silva e músicas autorais. As músicas foram escolhidas por suas riquezas harmônicas, linguagem do povo nortista, e exaltam as características culturais.


12/08 (Quarta-Feira)
MÚSICA
15h - Conexão Música: Grupo RegioJazz (RR) e Felix Robatto (PA) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Nesta edição o Sesc Amazônia das Artes fortalece sua ação ao incluir na programação ações formativas: as Conexões. São etapas nas quais os grupos apresentam semelhanças entre seus interesses artísticos, se encontram, depois de se assistirem mutuamente, para trocar experiências, técnicas, estabelecer contatos, criar pontos de ligação.
CINEMA
18h - Mostra de Cinema -  Curtas (TO, MT, AM, PA, PI) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Da luz da vida à água que more (TO)
Direção: Monise Busquets
Doc | 17 min | 2012 | 14 anos
Depois da Queda (MT)
Direção: Bruno Bini
Ficção | 17 min | 2012 | 16 anos
E nós tínhamos água a vontade (AM)
Direção: Carla Antunes, Jamile Gurjão, Thaise Medeiros e Rodrigo Santos
Ficção | 06 min | 2012 | 12 anos
Juliana contra o Jambeiro do Diabo pelo curacao de João Batista (PA)
Direção: Roger Elarrat
Ficção | 21 min | 2012 | 12 anos
Kátia (PI)
Direção: Carla Holanda
Doc | 74 min | 2012 | 16 anos
DANÇA
19h - Dança: “YI OCRE” com Odacy de Oliveira (AM) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas
Homem texturas concretas, se faz e se desfaz no chão ou não.


13/08 (Quinta-Feira)
TEATRO
19h - Espetáculo "A Santa Casa",  Criart Teatral (RR) ) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas
A Santa Casa apresenta uma estrutura dramática não linear, e trata da situação da mulher dos séculos XV e XIX. É atemporal e provoca um diálogo entre as atrizes e a plateia, traz a tona sentimentos como amores, angústias, desejos, medos e convicções.


14/08 (Sexta-Feira)
MÚSICA
19h - Nivito Guedes (AP) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Amapaense, violonista, cantor e compositor. Suas composições retratam uma diversidade de gêneros musicais que abarca desde características rítmicas locais/regionais (indígena; Marabaixo; Batuque; Zimba; o Carimbó, merengue e outros), extrapolam a fronteira do extremo norte Brasil-Guiana (pela forte influência do swing caribenho) e chegam ao estilo romântico. Mais especificamente, nesta diversidade, dentre as composições de Nivito Guedes encontramos a música regional em si, reggae, pop-rock, xotes, baladas românticas, etc.


15/08 (Sábado)
TEATRO
10h - Teatro de Brinquedo: AGUSTINO PEIXE GRANDE (MT) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
A margem do rio é o palco da crônica em que Agustino pesca peixes, crustáceos, ideias, sentimentos e desejos. Mas chega um momento em que o que é do rio, ao rio tem que voltar.
LITERATURA
11h - Contação de história infantil " Uma boa cantoria", com Evanildo Mercês I Mostra Sesc Amazônia das Artes
 Da escritora  Ana Maria Machado, trata da história de um rei tirano que resolve proibir o povo de cantar. Até que um dia surge um boiadeiro que com sua agradável música vai contagiando todos do reino, fazendo com que o rei revogue a lei.
MÚSICA
19h - "PASSARIM DO JALAPÃO” com  Dorivan Borges (TO) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Passarim do Jalapão é o titulo do primeiro trabalho de Dorivan Borges, que surgiu a partir de uma canção composta em homenagem a região do Jalapão. Traz em seu repertório músicas do primeiro e segundo trabalho, Passarim do Jalapão e Taquarulua canções que celebram o Araguaia e Tocantins. O show traz uma mescla de ritmos, letras e melodias, com releituras de identidades tocantinense do tradicional e contemporânea, do Tocantins ao Araguaia e região norte do Brasil.


16/08 (Domingo)
CINEMA
10h - Mostra de Cinema -  Curtas (AC, RR, RO, MT, AM) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Mapinguari, a Lenda (AC)
Direção: Enilson Amorim
Animação | 14 min | 2013 | 12 anos
Não existem herois (RR)
Direção: Luiz Cláudio C. Duarte
Doc | 60 min | 2014 | 14 anos
Paisagem Ocre (RO)
Direção: Odir Sohn e Pilar de Zayas Bernanos
Doc | 07 min | 2007 | 12 anos
Rota de Ilusão (AM)
Direção: Dheike Praia
Ficção | 17 min | 2012 | 14 anos
Com Trato Musical (MT)
Direção: Cerberos
Doc | 22 min | 2014 | 12 anos
DANÇA
18h - Espetáculo "GRAVE-GROG" com o Balé da Cidade de Teresina (PI) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas I Classificação: 14 anos
A gravidade é uma das quatro forças fundamentais da natureza. Na física moderna, a descrição mais precisa da gravidade é dada pela teoria geral da relatividade de Einstein, segundo a qual o fenômeno é uma consequência da curvatura espaço-tempo que regula o movimento de objetos inertes. A clássica Lei da gravitação universal de Newton postula que a força da gravidade é proporcional às massas dos corpos em interação e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre si. Nos apropriando dessa teoria o BCT faz uma investigação.


17/08 (Segunda-feira)
TEATRO
19h -Espetáculo "A poção do amor", com o Grupo ArtPalco (TO) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas
Classificação: Livre
Conta a história de uma  pombinha que está à procura de um grande amor. E conta com a ajuda de sua amiga Maritaca para conquistar o coração daquele que escolheu para ser amado: o Uirapuru, o pássaro mais lindo e com o canto mais belo de toda a floresta Amazônica.

18/08 (Terça-Feira)
MÚSICA
19h - Show "TÁTICA", com Brenda Melo (AP) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Classificação: Livre
Tática, título de álbum da cantora Brenda Melo, apresenta em sua essência a “amapalidade”, a fusão de ritmos universais e nossa musicalidade local, nossos tambores, nossas caixas, nosso suingue. A cantora Brenda Melo, faz essa mistura com um “temperinho” especial, muito nosso, um show que engloba os sons oriundos de nossa ancestralidade africana que em fusão com nossos ritmos universais proporcionam desde os momentos mais românticos aos mais festivos. O show Tática, apresenta em sua essência, o Amapá e a Amazônia, cantados das maneiras mais diversas, reverenciando nossa força, nossa importância e beleza.

19/08 (Quarta-Feira)
MÚSICA
19h - Show "ASSOVIO” Rodolfo Minari (AC) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Classificação: Livre
“Assovio” é uma obra literomusical escrita pelo músico e poeta Rodolfo Minari e que expressa, ludicamente, diversas rupturas recorrentes – e necessárias – na vida de nós, seres humanos. O deslocamento do eu através dos tempos, da idade, da geografia, da ideologia e da ética pessoais é ressignificado e expresso em histórias de passarinhos. No show são apresentadas as canções do álbum Assovio, mais poemas, histórias e outras canções, além de improvisos.


20/08 (Quinta-Feira)
TEATRO
19h - Espetáculo “Lete”, da Beradera Companhia de Teatro (RO) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Teatro Universitário Cláudio Barradas
Classificação: 14 anos
Lete, na mitologia grega, é o rio do esquecimento. É ele quem apaga nos homens as suas vidas passadas. Esta peça, que estreou em maio de 2013 - antes da cheia histórica do rio Madeira, que ultrapassou em dois metros a última marca registrada e afogou comunidades ribeirinhas inteiras – reflete, em um ambiente ficcional, sobre os diversos ciclos migratórios que moldaram a cidade de Porto Velho, culminando com o ciclo das usinas hidrelétricas. Quatro atores-narradores se revezam em mais de vinte personagens em uma trama construída sobre cem anos de história concentradas em uma. Atores moldados no espaço vazio de Peter Brook, onde a fala e o jogo preenchem as lacunas.


21/08 (Sexta-Feira)
MÚSICA
19h - José Luiz Maneschy
O músico, compositor, arranjador e diretor musical iniciou sua carreira nos anos 80, com o “Grupo Madeira-Mamoré”, participou de diversos festivais, conquistando prêmios com suas composições e arranjos. Nos anos 90 formou a Banda Alternativa e dirigiu shows e gravação de cd’s de artistas paraenses, como Pedrinho Cavalléro, César Escócio, Ronaldo Silva, Banda Via-Norte, Márcio Farias, Maria Lídia, Cravo & Canela e o do Grupo Quaderna, que conquistou o Prêmio Nacional Dinamite, como o melhor trabalho de música regional. Atualmente, José Luiz Maneschy, dedica-se mais intensamente ao seu trabalho de música instrumental.
TEATRO
20h -  Espetáculo "A Carroça É Nossa", do Grupo Xama Teatro (MA) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Local: Estação das Docas - Orla do Armazém 3
Classificação: Livre
Tudo começa com um sonho de Pedoca, em que vê a si próprio, cantando, tocando sanfona e sendo feliz, em uma carroça puxada por um burro. Desperto de seu sonho, ele encontra a carroça, mas não o animal que pudesse puxá-la. Em sua busca pelo burro, encontra Toinha, que sonha encontrar um amor verdadeiro; Joaninha, que quer proteção e Cecé, cujo sonho é encontrar uma família. Durante a busca, percebem que seus destinos não se cruzaram à toa e que precisam desvendar um enigma que envolve a carroça.


22/08 (Sábado)
LITERATURA
11h - Contação de história infantil " A lenda da Vitória Régia", com  Alci Santos I Mostra Sesc Amazônia das Artes
A lenda da vitória-régia é, com certeza, uma das mais populares do Brasil, e também uma das mais lindas e apaixonantes. A história é sobre um amor, aparentemente, impossível. Uma jovem índia apaixonou-se pela Lua, numa época em que durante uma parte do ano o astro era homem, enquanto no outro período era mulher. Quando homem, a Lua ficava a espreita observando as cunhãs mais belas e prendadas, para sempre levar uma como esposa... isso mesmo, levá-la para o firmamento. A jovem era transformada em estrela a desposar a Lua. O amor da jovem Nayá foi tamanho, que ela entregou mais que sua saúde na busca por encontrar o amado, deu a própria vida. Doente, insana e apaixonada a jovem terrena atirou-se nos braços do iluminado amado num espelho d’água... pobre e infeliz, a bela não veio à tona e morreu. Não era o amado a sua espera, mas seu reflexo n’água numa clara noite de lua cheia. Nayá virou estrela num manto líquido, e sua história de pleno amor é contada até os dias de hoje.
18h - Sarau de Poéticas da Amazônia com o  Grupo Griot. I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Certa vez caminhando três dias e três noites pelo mato sem parar me deparei com o danado do Curupira. Corri, e então vi uma alma danada, era ela a Matinta. Permaneci confiante, afinal eu tinha a pedra verde da felicidade, meu Muiraquitã. Naveguei. Ganhei um pé de Tambatajá, mais adiante eu desci o Paraná e um caboclo que remava não parava de falar, me contou que pegou o Uirapuru! Segui em frente. Dancei a noite inteira com um belo rapaz, mas ele ligeiro sumiu. Foi sonho? Foi fato. Mandei Mensagens aos Bruxos, e nesse momento 3 caroços de Açaí caíram do céu: um foi para quem contou essa história a você, o segundo foi para os Poetas que escreveram essa história para você e o terceiro será  para você que a contará para todos. O convite foi feito, então vinde aquecer-se de Poemas e Contos amazônicos com o Grupo de Contadores de Histórias Griot. No final da apresentação haverá um bate-papo com o Grupo.


23/08 (Domingo)
CINEMA
10h - Mostra de Cinema - Curtas (TO, MT, AM, PA, PI) I Mostra Sesc Amazônia das Artes
Da luz da vida à água que more (TO)
Direção: Monise Busquets
Doc | 17 min | 2012 | 14 anos
Depois da Queda (MT)
Direção: Bruno Bini
Ficção | 17 min | 2012 | 16 anos
E nós tínhamos água a vontade (AM)
Direção: Carla Antunes, Jamile Gurjão, Thaise Medeiros e Rodrigo Santos
Ficção | 06 min | 2012 | 12 anos
Juliana contra o Jambeiro do Diabo pelo curacao de João Batista (PA)
Direção: Roger Elarrat
Ficção | 21 min | 2012 | 12 anos
Kátia (PI)
Direção: Carla Holanda
Doc | 74 min | 2012 | 16 anos


25/08 (Terça-feira)
FOTOGRAFIA
19h - Café Fotográfico|" Doralice " com a artista visual  Veronique Isabelle
O Café Fotográfico, idealizado pela Associação Fotoativa, busca tornar acessível ao grande público pesquisas acadêmicas, experiências artísticas e pedagógicas, ligadas à imagem pela fotografia, audiovisual ou outro suporte. Em agosto a convidada é a artista visual Veronique Isabelle, sua pesquisa poética é voltada para a pintura, a fotografia e a instalação. A continuação do seu trabalho em um campo de pesquisa em contato direto com a realidade a levou à antropologia que aborda de maneira complementar à sua prática artística. Seu trabalho resulta de experiências de imersão em contextos desconhecidos. Através de uma abordagem poética e etnográfica, cria representações que evocam o imaginário das paisagens exploradas.


27/08 (Quinta-Feira)
DANÇA
19h - Roda de Carimbó com Senta Peia
O Sesc abre espaço para a valorização do patrimônio cultural e imaterial brasileiro, O Carimbó. Oferecendo gratuitamente espaço para o comerciário e público em geral mostrarem o seu talento, convidando a todos a dançar, valorizando a cultura regional. Espaço livre e não há necessidade de inscrição é só chegar e participar.


29/08 (Sábado)
LITERATURA     
11h - Contação de história infantil " Um giro no mundo das lendas", por Coletivo Sonhos
Um giro pelo mundo das lendas é um convite a atravessar as fronteiras, não apenas geográficas, mas as dos sonhos. Contando histórias, é possível transpor barreiras de tempo, de espaço e de realidade; o lúdico se aproxima do sonho e nos leva a um encantamento, por meio de histórias contadas e recriadas no mundo inteiro. Convidamos, a todos, a embarcar nessa maravilhosa viagem com destino a esse encantamento. Traga seus sonhos e alimente-os.
FOTOGRAFIA
Palestra "Desafios cotidianos" e workshop  "Edição de imagens, uma experiência" com Carlos Silva.
O evento é uma realização da Comissão de Jornalistas de Imagem do Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA), que   mantém uma agenda anual de atividades direcionadas  para repórteres fotográficos e cinematográficos (comerciários)com  o intuito de debater  a qualificação , mercado   e  a valorização da categoria. Carlos Silva é fotojornalista e editor de  fotografia.Trabalhou em jornais e outros veículos de comunicação em todo o Brasil tais como: Diário Catarinense(SC), Jornal de Santa Catarina (SC), O Estado (SC), Correio Braziliense (DF), O Liberal (PA) , colaborou como freelancer  para Agência REUTERS , AP, FRANCE PRESSE, fez parcerias com Agência Estado SP, Agência Globo RJ, Agência Folha SP,também freelou para Editora Abril SP, Revista Brasileiros , SOMA fotojornalismo , Objetiva PRESS e IMAPRESS.
Palestra - 29/08 às 10h - entrada franca
Local : Cine teatro 
Workshop - 29/08  de 15 às 18h
Local : Cine teatro
(Vagas limitadas  e sujeitas a avaliação. Inscrições gratuitas mediante apresentação de breve carta de intenções e preenchimento de ficha de inscrição na recepção  do Sesc Boulevard - Inscrições  no período de  18 a 25 de agosto)
Parceria com a Comissão de Jornalistas de Imagem/Sinjor(colocar a logo do Sinjor)
DANÇA
18h - Baile de dança de salão

Espaço para os amantes da dança de salão desfilarem seus talentos junto com a equipe de professores de dança. Não há necessidade de inscrição, é só chegar e participar.

27 comentários:

  1. queria tanto ver o teatro hoje :(

    ResponderExcluir
  2. SÓ COISA BOA PARA CURTIR DEPOIS DA CHUVA NOTURNA.

    ResponderExcluir
  3. FOI 10 !

    Joanna Di Ângelis e Tynnôko Costa fizeram tributo aos Beatles no Sesc Boulevard hoje.


    Karina Tavares.

    ResponderExcluir
  4. Lugares como Sesc Boulevard, deveriam ter uma divulgação maior, pois só tem programações boas e para todos os gostos e estilos. PARABÉNS PELA ORGANIZAÇÃO."A CULTURA AGRADECE".

    ResponderExcluir
  5. Parabéns a toda equipe de colaboradores, sobretudo aquele que estão pelos bastidores dos espetáculos do Sesc Boulevard Belém e por permitirem e proporcionarem essa gama de possibilidades artisticas ao público paraense...... Vejo que a cada mês a programação é recheada de arte contemporanea.. MÚSICA, TEATRO, CINEMA, nas suas mais diversas faces. Enfim, meus parabésn, continuem assim... Abraço

    ResponderExcluir
  6. Excelente programação! Prabéns.

    Nesse mês não teremos nenhuma oficina?

    ResponderExcluir
  7. Olá! Terão oficinas agora no mês de dezembro?

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  8. Para o teatro precisa pegar algum ingresso antecipado?

    ResponderExcluir
  9. é gratuita essas programações?

    ResponderExcluir
  10. E a programação de Janeiro? Alguém sabe me informar?

    ResponderExcluir
  11. A criação deste espaço de cultura e diversão é excelente. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  12. A programação está super interessante, como sempre o SESC mostrando a nata da cultura Paraense, parabens ao SESC e aos Paraenses que desfrutam desta magnifica programação.

    ResponderExcluir
  13. Show de Gigi Furtado está perfeito. Vale muito a pena conferir.

    ResponderExcluir
  14. Já estou viaciada com as programações do SESC que é tudo de bom antes de qualquer programação noturna em Belém. Parabéns equipe do SESC que está nos dando a oportunidade de conhecer os nossos valores musicais e artísticos.

    ResponderExcluir
  15. O show do Engole Cobra vai bombar no dia 10/07, espero todos lá!!

    ResponderExcluir
  16. a entrada é franca para todos os dias da programação ?

    ResponderExcluir
  17. Sim, as programações no sesc Boulevard são sempre gratuitas.

    ResponderExcluir
  18. A ELLEN OLERIA TEM UMA VOZ MARAVILHOSA.

    ResponderExcluir
  19. O SESC está de parabéns, teatro, cinema, música, nossa Cidade agradece! Mas fico preocupada com a diminuição das programações, no domingo a noite por exemplo, não tem mais nada. Tinhamos a disposição atrações de terça a domingo em horários determinados e agora muda constantemente ou simplismente não acontece mais. Peço que não deixem esse espaço acabar ou se apagar. Bjo

    ResponderExcluir
  20. Queria saber que cinema e os filmes?
    este e o meu email qualquer coisa vocês me passam ok.
    patriciorlima@yahoo.com.br
    espero respostar.

    ResponderExcluir
  21. Poxa, voltem com o teatro infantil aos domingos...por favor...

    ResponderExcluir
  22. Esta ótima a programação do mês de abril. Haja fôlego para participar! Angel

    ResponderExcluir
  23. atualiza, sesc, quero saber o que tem em maio :(

    ResponderExcluir
  24. Gigi Furtado dia 09/05 entrada franca??

    ResponderExcluir
  25. Bom Dia, sinceramente, acho bem arriscada esta estratégia do SESC no segundo semestre de cobrança de suas Atividades (Música, Cinema e Teatro), Oficinas nem questiono. Sob pena de um esvaziamento total de seus frequentadores. Vocês têm que ver que o público que frequenta estas atividades, é bem cativo, prestigia os artistas locais. E não sei por quanto tempo continuará, ou ainda selecionará bem bem estas atividades, ficando algumas vazias. E eu não gostaria de ver um Espaço deste tão bom, que dar oportunidade aos artistas da região fechar suas portas.

    ResponderExcluir

Topo da Página ↑